O Google recentemente anunciou que irá investir 5 milhões de dólares em um laboratório de inteligência artificial desenvolvido pelo Governo canadense. Plano esse que deveria ser executado em solo americano, mas que foi desmontado com as recentes ordens executivas expedidas por Trump que barram cidadãos de certos países mulçumanos, afetando, segundo o CEO Sundar Pichai, projetos de suma importância para o Google e que dependem de profissionais com skills bastante específicas.

No Memorando de 3 de abril, Trump deixou claro que não irá continuar a expansão de vistos H-1B, que permite a contratação de profissionais altamente qualificados por empresas quando nenhum americano atender aos requisitos da vaga. E sabe o que mais as startups americanas ganharam em troca? Um memo do Departamento de Justiça alertando que, caso não haja um considerável esforço no recrutamento de americanos, elas serão fortemente investigadas e punidas.

Enquanto isso, logo após as ordens restritivas de Trump, Justin Trudeau tuitou: “diversidade é a nossa fortaleza”. E Toronto é prova disso. 51% da sua população é estrangeira e há mais de 140 línguas e dialetos falados na cidade, posicionando-a no topo do ranking de metrópole mais cosmopolita do mundo. Para startups e empresas de tecnologia, isso é o paraíso. A diversidade maximiza resultados, performance operacional e torna o ambiente de trabalho mais competitivo e saudável.

Para empreendimentos e profissionais internacionais, o Canadá aparece como opção mais vantajosa, tendo em vista a série de benefícios que o Governo concede, dentre eles acesso a atendimento médico amplo e gratuito (o sistema público de saúde canadense é o terceiro melhor do mundo), impostos para pequenas empresas próximos a zero e um processo de imigração rápido e descomplicado. E você sabe quem é o Ministro da Imigração Canadense? Ahmed Hussen, somali.

Ro Khanna, representante do Vale do Silício no Congresso americano, concedeu recentemente uma entrevista alertando que as medidas de Trump já estão afetando a realidade do Vale com relação ao recebimento de empreendedores internacionais. Enquanto isso, o Canadá recebe, a cada ano, 100.000 novos imigrantes.

Quem se beneficia com isso? O centro tecnológico canadense, Toronto, que puxa a economia canadense para o topo do ranking, com crescimento ao ano de 10% em competitividade, em virtude dos baixos custos operacionais (-13% em relação aos EUA) e facilidade na abertura de empreendimentos. A cidade hoje ganha hubs tecnológicos a passos largos e é sede das maiores empresas do mundo, como Airbnb, Amazon e Microsoft. Está por Toronto? Conheça Liberty Village, bairro que concentra as maiores startups e centros de inovação do Canadá.

Além disso, Toronto ostenta a primeira colocação quando se trata de qualidade de vida. A cidade tem uma taxa de homicídio de 2 para cada 100.00 habitantes, sendo considerada a mais segura das Américas e oitava no mundo. (São Paulo – 8%, São Francisco – 8.6%, Nova York – 5%). Além disso, os torontenses, como são chamados, são um povo extremamente receptivo, amigável, respeitoso e pronto para iniciar a próxima rodada de negócios, com acesso a um mercado de 1bi de consumidores e um PIB combinado de 39 trilhões de dólares.

É uma série de fatores que fazem do Canadá, hoje, a melhor opção para profissionais e empresas com planos de internacionalizar. Ou quem sabe apenas explorar esse momento de inovação e disrupção único que o país vive hoje? Garantimos que a experiência e os aprendizados que você vai levar serão impagáveis. As inscrições para a Missão Toronto estão abertas! Permita-se ir ao next level e veja com os próprios olhos como é estar em um país onde as coisas funcionam. Garanta a sua aqui!

Fonte: TIME

Foto principal: Kevin Lamarque/Reuters

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *